Equipamentos mobile. Descubra 3 cuidados para escolher o melhor para o seu time

A inserção da tecnologia em diversos segmentos mudou a forma como planejamos as nossas estratégias comerciais. E, com o aumento da mobilidade digital, causada pela popularização da computação em nuvem, isso se tornou mais evidente. E isso também acontece quando pensamos nos equipamentos mobile que as equipes de campo utilizam.

Hoje, as empresas precisam estar preparadas para oferecer dispositivos capazes de funcionar no campo de trabalho de seus funcionários. Não há mais espaço para falhas na comunicação e atrasos na prestação de serviços somente porque a equipe em campo não consegue se comunicar. Ou pior: tecnologia mobile ultrapassada que dificultam atendimentos teoricamente simples, o que não é nada bom para a imagem da sua empresa junto aos clientes.

Blog Sovis: como a automação mobile contribuiu para a produtividade a campo

A escolha dos equipamentos mobile para um time de trabalho envolve planejamento e conhecimento do ramo de atuação da empresa. Por outro lado, independentemente do setor de atuação, o administrador deve estar em sintonia com as equipes de compras e os times de campo para investir na tecnologia certa.

A dica neste momento é ouvir as reais situações que ocorrem fora da empresa, durante um atendimento a um cliente. Fale com os profissionais, levante problemas, encontre oportunidades e obtenha um real cenário da situação. Com tudo isso em mãos, é muito mais fácil pesquisar preços e modelos dos equipamentos mobile mais indicados para o seu negócio.

Os dispositivos ideais deverão ser compatíveis com as tecnologias da corporação. Também é muito importante promover treinamentos e individuais (se necessário) para que a resistência ao uso de novos equipamentos mobile não ocorra ou seja minimizada. Quer saber como sobre os cuidados na hora da escolha de um aparelho mobile para o time de campo? Confira na sequência.

1 – Equipamentos mobile: fique de olho na resistência!

iStock_farmer-and-laptop_0-1024x341 Equipamentos mobile. Descubra 3 cuidados para escolher o melhor para o seu time

Nem todos os funcionários de uma empresa atuam em locais tão agradáveis quanto uma sala de reuniões. Nessas situações, a simples resistência a torções e a quedas pode não ser suficiente. Locais com grande quantidade de poeira e ar úmido, por exemplo, podem diminuir consideravelmente a vida útil dos equipamentos mobile. Isso aumentou a busca por dispositivos que fossem adaptados para sobreviverem a situações extremas.

Eles seguem uma série de padrões de qualidade definidos pela norma internacional IEC 60529. Ela classifica aparelhos de acordo com a resistência a objetos sólidos (como areia) e líquidos (água, óleos, etc). Cada dispositivo ganha um “código” com dois números (IPXX) de acordo com a sua classificação que, em relação a objetos sólidos, pode ser:

  • X: não mensurado.
  • 0: sem proteção.
  • 1: protegido contra a entrada de objetos sólidos externos com mais de 50 mm.
  • 2: protegido contra a entrada de objetos sólidos externos com mais de 12,5 mm.
  • 3: protegido contra a entrada de objetos sólidos externos com mais de 2,5 mm.
  • 4: protegido contra a entrada de objetos sólidos externos com mais de 1 mm.
  • 5: protegido contra poeira (entrada limitada, mas se depósitos prejudiciais).
  • 6: à prova de poeira.

Já em relação a líquidos, um aparelho pode receber as seguintes classificações:

  • X: indefinido.
  • 0: sem proteção.
  • 1: resistente a gotejamentos verticais.
  • 2: resistente a gotejamentos com inclinação de 15%.
  • 3: protegido contra pulverização com o dispositivo 60% inclinado.
  • 4: protegido contra respingo.
  • 5: protegido contra jato.
  • 6: protegido contra jatos fortes.
  • 7: resistente a imersões temporárias (até 1 metro de profundidade por 30 minutos).
  • 8: resistente a imersões contínuas acima de um metro de profundidade (com tempo estimulado pelo fabricante).

Atenção às classificações

O primeiro número da classificação corresponde ao nível de proteção fornecido contra objetos sólidos. Já o segundo está relacionado com o grau de proteção contra líquidos. Um equipamento com o selo IP66, por exemplo, será à prova de poeira e resistirá a jatos de água potentes.

Em alguns casos, o dispositivo pode ter mais de uma classificação. Um aparelho que seja resistente a imersões contínuas em meios líquidos pode não ser capaz de continuar funcionando após ser exposto a um jato forte de água. Quando um fabricante prepara um equipamento para esses casos, ele pode receber classificação dupla (IPX5/IPX7 ou IPX6/IPX7, por exemplo).

A escolha de um equipamento mobile adequado para o time de campo reduz custos de manutenção e a taxa de renovação de dispositivos. Além disso, as equipes poderão desenvolver melhor o seu trabalho, por terem acesso a eletrônicos que funcionam corretamente mesmo em situações extremas.

 

2. Preste atenção aos detalhes dos equipamentos mobile

iStock_farmer-and-laptop_0-1024x341 Equipamentos mobile. Descubra 3 cuidados para escolher o melhor para o seu time

Ainda que o design de vários equipamentos mobile atuais siga um padrão parecido, o que está embaixo da carcaça é bastante diversificado. Vários smartphones, por exemplo, possuem tamanhos de tela e processadores com capacidades diferentes. O mesmo vale para PDAs, câmeras portáteis e notebooks.

Durante o processo de compra de novas ferramentas, o time responsável pela aquisição deve trocar informações com as equipes que atuam em campo aberto. Elas serão capazes de definir, por exemplo, se os aparelhos precisam ser compatíveis com conexões NFC, Wi-Fi e bluetooth.

Além disso, ao compartilhar a rotina de trabalho, o time de campo poderá solicitar dispositivos com maior autonomia e a capacidade de armazenamento adequada. Junto com os times de desenvolvimento de software, o sistema operacional poderá ser escolhido de acordo com a compatibilidade das ferramentas digitais corporativas.

Blog Sovis: conheça a ferramenta em vendas chamada mobile.

O tamanho das telas e o tipo de aparelho também são aspectos importantes. Apesar de um telefone comum ser capaz de exibir uma grande quantidade de informações, um tablet ou um phablet podem acabar sendo uma escolha mais apropriada em diversos campos de trabalho. Esses produtos são capazes de não só exibirem mais informações ao mesmo tempo, mas também de permitirem a realização de tarefas mais complexas com uma menor dificuldade.

 

3. Avalie a relação de custo-benefício

Tecnologia é algo caro. Justamente por isso, muitos gestores acabam fazendo uma escolha inadequada durante o processo de aquisição de novos dispositivos. De equipamentos muito qualificados para execução de tarefas simples a um modelo de compra inadequado, diversos são os erros a serem evitados.

Hoje, o mercado trabalha com três tipos principais de aquisição de equipamentos mobile. No regime de comodato, por exemplo, o aparelho é “emprestado” por uma prestadora de serviços durante o período do contrato. Já o aluguel de equipamentos é fornecido por empresas especializadas e tem como principal vantagem o custo. Por fim, muitas companhias optam por comprar diretamente os seus equipamentos mobile.

Blog Sovis: como reduzir custos e aumentar a produtividade da equipe técnica com automação mobile?

Cada opção tem as suas vantagens e as suas desvantagens. Apesar de o regime de comodato possuir um custo de aquisição nulo, ele sempre está atrelado a algum tipo de fidelidade contratual que pode te prender a um serviço de baixa qualidade. Já o aluguel de equipamentos possui um baixo custo de contratação e permite a renovação de equipamentos com rapidez. Entretanto, essa opção sempre irá fornecer dispositivos que tenham sido utilizados anteriormente por outras pessoas.

Por fim, a compra direta de produtos pode dar mais segurança para uma empresa de grande porte. Essa opção permite a aquisição direta de equipamentos mobile que combinarão mais com o tipo de serviço prestado pela empresa. Contudo, ela está sujeita ao risco de acumulação de ativos inutilizados e/ou grandes investimentos na renovação de produtos.

 

Mobilidade que gera inovação

A disseminação de smartphones e de dispositivos mobile não é novidade para ninguém. Hoje, países como o Brasil já possuem mais telefones do que pessoas. Eles se integraram às nossas vidas, mudando a forma como interagimos com amigos, familiares e colegas de trabalho.

Para empresas, o ganho de mobilidade causado pelos eletrônicos aumentou a inovação corporativa e reduziu custos. As ferramentas de trabalho portáteis permitiram uma nova abordagem comercial, com mais mobilidade e integração entre equipes que trabalham longe da sede de uma empresa. São mudanças que aumentam a satisfação de parceiros comerciais e os lucros no final do ciclo fiscal.

Com equipamentos mobile, o time de campo pode ser mais produtivo. Ele terá, na palma da mão, informações que auxiliam na tomada de decisões críticas. Dessa forma, o trabalho em diversas áreas será executado com mais qualidade e menos erros.

 

Fale com a Sovis e tenha uma rotina mais mobile

A Sovis é uma empresa especializada em soluções inteligentes e mobile. É o caso dos dois principais softwares da casa no momento, o SOVIS/FV para automação de força de vendas, e o SOVIS/OS de Ordem de Serviço. Estas soluções representam muito bem o compromisso da Sovis com a melhoria na produtividade da sua empresa e, consequentemente, com o aumento no faturamento do seu negócio.

Quer saber como cada um funciona? Entre em contato por aqui, hoje mesmo, e solicite um atendimento personalizado.

Aproveite também para conferir as redes sociais da Sovis. Sempre tem novidade por lá:

 

Facebook

LinkedIn

Deixe um comentário