Agrovisita: o sistema para melhorar a assistência técnica no agro

Se você é revendedor de insumos agrícolas ou tem uma empresa que atua na área de distribuição de insumos, já deve ter percebido que gerar valor para o empresário rural não tem sido fácil. Mais do que nunca, oferecer assistência técnica de excelência em todo o processo é indispensável. A boa notícia é que já existe um sistema agro que pode te ajudar a operacionalizar tudo isso de uma maneira mais simples. Mas antes de falar sobre ele, queremos te explicar porque aperfeiçoar suas práticas de atendimento é tão importante.

Como está o mercado agro?

A agricultura brasileira passou por verdadeira revolução nos últimos anos. A atividade atingiu elevados níveis de profissionalização, acelerou o uso de tecnologias e melhorou de forma significativa sua performance. Tudo isso alinhado a uma busca constante do produtor por aprimoramento. O setor é o que mais tem ajudado a segurar as pontas da economia do país, porém, ainda é um mercado amplo a ser aproveitado por quem vende produtos voltados ao agro.

Os distribuidores do agro são peças importantes nesse processo, uma vez que são responsáveis por entregar os insumos aos empresários rurais em todos os cantos do país. De acordo com dados da pesquisa feita pela Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários (Andav) em 2019, divulgados pelo portal da Revista Globo Rural, 48% das 7,5 milhões de propriedades rurais do Brasil são atendidas pelo mercado de distribuição.

Agrovisita-o-sistema-para-melhorar-a-assistência-técnica-no-agro

Os distribuidores de produtos da agricultura também estão em meio a essa transformação e têm como um dos seus principais desafios gerir todas as mudanças em curso e ainda implementar processos mais estruturados para a gestão da carteira de clientes. O mercado ganhou um novo desenho: uma onda de fusões e aquisições na indústria reduziu o número de grandes players e as cooperativas que também atuam na distribuição passaram a absorver concorrentes menores.

Outra adaptação necessária foi trazida pela pandemia de Covid-19, que ainda é uma pedra no caminho. O processo de digitalização teve que ser acelerado e pegou muitas empresas ainda despreparadas. O modelo remoto precisou ser adotado, mas sem esquecer o atendimento aos produtores. Além disso, a crise sanitária associada aos problemas climáticos e às disputas comerciais entre países fizeram os preços dos insumos e implementos agrícolas disparar, mas a margem de lucro não acompanhou essa alta.

Apesar da evolução significativa na estrutura administrativa de muitos agronegócios, ainda há espaço para aprimoramento, com a otimização e formalização de processos, com custos menores, mais produtividade de mão de obra e uma gestão de dados mais assertiva. Obter uma formatação mais eficiente e manter uma interação genuína com o cliente são ações que ajudam a manter uma base ativa e estável – o cenário tão almejado por todos os vendedores de produtos agropecuários.

A concorrência no mercado elevou o patamar e a qualidade dos produtos, com isso, há diferenças sutis entre uma opção e outra.

O que devo fazer, então, para me diferenciar da concorrência?

Investir na assistência técnica é uma excelente estratégia, mas ainda reina um modus operandi tradicional: o vendedor faz a visita, apresenta o produto, discute como será a compra e presta algum serviço técnico. Porém, se a empresa tiver uma metodologia e um sistema agro que ofereçam um conjunto mais completo de informações sobre o cliente, pode também entregar mais valor ao produtor.

Onde entra a Sovis nesta história?

Localizada em uma região essencialmente agrícola, no Oeste do Paraná, a Sovis entende a relevância desse mercado. Por isso, a partir de um minucioso estudo para conhecer e identificar a forma mais eficaz de se comunicar com o setor e gerar resultados satisfatórios, uma solução de sistema agro customizado foi elaborada com foco nos distribuidores do agro: o Agrovisita.

Levando em consideração as dificuldades do mercado, a dinâmica entre cada um dos personagens da cadeia agrícola, além do modelo de produção, a proposta foi desenvolver uma metodologia que agrega valor ao técnico que vai a campo e está em contato direto com o produtor. Com isso, ele tem subsídios para resolver gargalos e garantir uma gestão eficaz do planejamento, dos processos, das agendas, das visitas de acompanhamento e da entrega de resultados.

Como funciona o sistema Agrovisita?

A metodologia compreende quatro etapas, da preparação do solo à colheita:

  1. Preparando o terreno: organização e análise dos dados, cadastros (propriedade, produtor, safras e produtos) e mapeamento do mercado com o potencial dos clientes.
  2. Planejamento das safras: feita no campo, envolve planos de safra por produtor, planejamento e estratégia de mix, elaboração de metas e foco de vendas e planejamento de agendas;
  3. Entrando na fazenda: visitas técnicas e atividades de campo, desenvolvimento de planos de safra, registro de ocorrências e atendimento; apontamento das fases fenológicas (fases da planta), pedidos de vendas, recomendações de insumos, geoanálise e relatórios de visitas.
  4. Entregando resultado: fechamento da safra, revisão dos planos, análise das margens de rentabilidade e produtividade e consolidação do ciclo da colheita.

As etapas 1 e 2 costumam ser executadas por uma equipe de gestão comercial, vendas ou mesmo pelos setores de marketing e tecnologia da informação (TI).

Nas etapas 3 e 4 os serviços normalmente são feitos pelos RTVs, agrônomos e pela equipe de atendimento ao produtor rural.Sovis-Agro-Metodo-Agrovisita-o-sistema-para-melhorar-a-assistencia-tecnica-no-agro

O Agrovisita demonstra o quanto a tecnologia precisa existir aliada à proximidade com as pessoas. Por isso, para sua formatação, foram levados em conta os três principais aspectos do empresário rural no momento da compra: preços, negócios e relacionamento.

A maior entrega dos distribuidores agro aos produtores resulta no corte de desperdícios que ocorrem por causa da desatualização e da falta de integração com suas equipes, além de, ao mesmo tempo, aumentar o market share (participação no mercado) e customer share (conquista do cliente através do relacionamento).

Essa metodologia aliada ao sistema agro oportuniza que os distribuidores passem de um modelo de venda de transação para uma venda assistida, com foco total na retenção do cliente. Isso é possível por vários fatores: a comunicação personalizada, a oferta customizada, a obtenção de clientes lucrativos, o maior portfólio de acesso, a preocupação com confiança, credibilidade, satisfação e segurança dos clientes, a venda para compradores identificados e a orientação para longo prazo.

A intenção é que, através dessa plataforma, as agro revendas possam transformar cada um dos seus clientes, os empresários rurais, em um mercado.

Gostei, quero usar o sistema Agrovisita! E agora?

Com apenas 10 passos mágicos você alcançará o sucesso que deseja:

  1. Fazer o cadastro em nosso website e baixar o material de orientação com o passo a passo detalhado;
  2. Agendar o diagnóstico e a conversa com nosso profissional da área de atendimento ao cliente;
  3. Entender as prioridades técnicas e de negócios e conversar com as áreas responsáveis;
  4. Preparar o plano de integração e o roadmap de trabalho (um documento bastante visual que mostrará cada etapa de evolução do projeto);
  5. Aprovar a proposta de negócios e se preparar para o customer success, já que para a Sovis o sucesso do cliente é prioridade desde o início;
  6. Realizar as implantações e treinamentos;
  7. Validar as bases de dados;
  8. Alinhar as regras de negócios;
  9. Colocar em produção;
  10. Fazer o acompanhamento com o time!

O Agrovisita é o primeiro e ousado passo da Sovis em um mercado pujante e em constante evolução. O radar segue ligado para as dores do agronegócio, entendendo que sempre é possível encontrar a solução e desenvolver um sistema para ajudar o setor que alimenta o mundo.

 

SOVIS/FV - Automação de força de vendas