Vendas na área rural: como eliminar as falhas nos pedidos por e-mail e WhatsApp

Produtor verificando celular na lavoura

Tá aí uma ferramenta que é um consenso entre a grande maioria dos vendedores: o WhatsApp.

A facilidade de se comunicar, esclarecer dúvidas, conversar e se conectar com o cliente instantaneamente através do app trouxe uma dinâmica que há muito tempo era desejada, tanto por vendedores, quanto por clientes.

Afinal, no mesmo canal que você utiliza para se comunicar com amigos e família, você pode negociar, receber atendimento profissional e ter acesso a um produto ou serviço que vai solucionar um problema.

Mas a verdade é que para os vendedores e distribuidoras não é tão simples assim. 

Ao mesmo tempo que traz benefícios, vender pelo WhatsApp traz algumas consequências não tão benéficas para o controle de vendas. E o mesmo acontece com o e-mail.

Sem uma rotina de processos bem definidos e sem que os vendedores façam o registro das vendas e das informações dos clientes diariamente em uma planilha ou num sistema, toda venda realizada, assim como os dados do cliente, se perdem no histórico da conversa.

Dessa forma, a dinâmica proporcionada por esses canais altamente eficazes acaba sendo altamente prejudicial a longo prazo.

Sendo que nas vendas no campo tem um agravante ainda pior: a falta de conexão com a internet.

Como usar o WhatsApp e e-mail para vender na lavoura sem internet

Utilizar o WhatsApp e o e-mail como principal canal de vendas em uma conexão de internet instável é um grande erro para os vendedores que passam o dia visitando produtores rurais.

Isso não significa que você não pode utilizá-los.

Eliminar o WhatsApp e o e-mail não é uma possibilidade. As pessoas estão nestes canais e você também deve estar para atender os clientes onde eles se sentem mais confortáveis.

Mas muitos vendedores já ficaram na mão após confiar que o aplicativo iria sincronizar as mensagens quando uma conexão estivesse disponível, e acabaram perdendo informações de venda, tendo que refazer o processo.

O problema é que o e-mail e o WhatsApp não foram feitos para tirar pedidos. 

Estas ferramentas têm a sincronização como última opção, caso o sistema ou a internet esteja instável momentaneamente, mas não durante longos períodos, como ocorre na área rural.

Por isso, o uso do WhatsApp e do e-mail não é recomendado para tirar pedidos. Mas ainda assim, pode ser feito nessas situações:

Utilize o WhatsApp para oferecer atenção de forma pontual

Deixe o WhatsApp para conversas que fazem diferença no atendimento. Por exemplo:

  • Para receber o primeiro contato do cliente e iniciar uma conversa sobre a solução.
  • Para enviar, do escritório da distribuidora, materiais e informações que podem ser do interesse do cliente.
  • Para confirmar o agendamento, dia e horário de uma visita.
  • Para responder às possíveis dúvidas que o cliente pode ter após uma negociação.
  • Para fazer orientações e se mostrar disponível no pós-venda.

Utilize o e-mail para formalizações e lembretes

Da mesma maneira que o WhatsApp, é possível tirar proveito da eficiência do e-mail, mas sem prejudicar a gestão de vendas:

  • Utilize a validade legal do e-mail para enviar formalizações de contratos.
  • Para fechar negociações de preço e produto/serviço que serão prestados.
  • Para encaminhar materiais informativos e descritivos sobre o que foi adquirido.
  • Para enviar boletos, notas fiscais e outros documentos que não são recomendados enviar por WhatsApp (pois se perdem em meio às conversas).
  • Para enviar ofertas que interessam ao cliente, com base no histórico de compras do produtor.

Dá pra perceber que o uso do WhatsApp e do e-mail é bem-vindo em várias situações. Mas sem essas ferramentas na hora de enviar pedidos para a distribuidora, como os vendedores podem se virar no campo?

Está na hora de conhecer o software de venda que funciona offline. 😉

Como vender e registrar pedidos sem internet, sem e-mail e sem WhatsApp?

Pensando nos desafios encontrados diariamente para vender no campo, para ter acesso a internet em meio a lavoura, utilizar um sistema de vendas que funciona offline, como o SOVIS/FV, traz benefícios para o vendedor, para a distribuidora e também para o produtor.

Isso porque o software de vendas é integrado com o ERP da distribuidora.

Quando o vendedor registra um pedido em campo, as informações e os detalhes do pedido já são encaminhados para o departamento financeiro da empresa, que pode processar o pedido e tornar o atendimento e entrega mais eficiente.

Benefícios para o distribuidor

Para a distribuidora, o software de vendas auxilia a ter controle total sobre os itens que têm mais saída.

Isso auxilia diretamente na estratégia de vendas da empresa, permitindo que a distribuidora tome decisões mais acertadas com base no histórico de itens mais vendidos.

Benefícios para o vendedor

Falando em histórico, são as informações e dados contidos em cada venda realizada que auxiliam o vendedor a qualificar o atendimento e oferecer novos produtos com base nas últimas compras realizadas pelo cliente.

Sem essas informações, cada nova venda começa praticamente do zero, pois vendedor e produtor precisam lembrar exatamente a marca, quantidade e produtos adquiridos na última safra, por exemplo, para repetir a compra.

Benefícios para o cliente

Ter o histórico das vendas é ainda mais importante do ponto de vista dos produtores. Isso porque, ter acesso ao histórico de componentes e insumos que foram aplicados no solo é fundamental para entender a saúde, as carências e a necessidade da terra.

Dessa forma, sua distribuidora oferece ainda informações relevantes na tomada de decisão, facilitando a compra e influenciando positivamente no desafio de tornar o plantio mais produtivo.


Por fim, quando utilizados para o objetivo correto, o WhatsApp e o e-mail são ferramentas que podem influenciar positivamente o relacionamento com os clientes.

Mas é por meio de um software criado para tirar pedidos, organizar e facilitar as vendas, e que permite trabalhar offline quando os vendedores mais precisam que será possível fazer a gestão de vendas das distribuidoras, contemplando processos que vão do campo à todos os cantos da área rural.

SOVIS/FV - Automação de força de vendas